Dei pro office boy no laboratório de informática

Mais uma história absolutamente verdadeira. Sou o Rodrigo, tenho 22 anos e sem dar muitos detalhes vou dizer que estudo em uma escola bem grande e que dentro dela tem farmácia, livraria, restaurante e até agência bancária. O Edson trabalhava de boy na agência bancária que tem lá dentro da escola.

Eu durante a tarde era monitor de um laboratório de informática que ficava ao lado da agência bancária e eu já o conhecia, conversava com ele, ele era meu colega. Um dia eu o chamei depois do expediente lá do banco para ficar vendo uns sites de mulher pelada lá na internet já que não tinha mais ninguém no laboratório e ele topou. Mostrei muitas fotos para ele e arrumei uma desculpa, ele estava com o uniforme do banco, aquela camisa que todos os Office-boys usam e eu perguntei se aquela camisa era boa, se não fazia calor, ele disse que não era fina e a pretexto eu peguei na parte inferior da camisa para ver a textura da camisa e ao mesmo tempo relando a mão na calça de moletom dele. Ele já estava de pau duro por causa das fotos que estava mostrando para ele. Ele não sabia que eu era viado e ele como todos que fico, era 100% macho.

Ele começou a perceber minha intenção porque ao mesmo tempo em que eu olhava sua camisa eu relava e apertava de leve sua pistola, que era grande, já dava para perceber e quando vi que ele estava deixando enchi a mão e peguei na vara e disse: Nossa, que negócio grande você tem, é grosso pra caramba também! Ele disse: é mesmo, tem umas meninas que não aguentam ela não e eu disse: Mas também, desse tamanho, não é para qualquer pessoa!

Eu já tinha trancado a porta pelo fato de ir ver sites pornô, porque é proibido ver isso lá na escola e de uma vez enfiei a mão dentro da sua cueca e botei a rola para fora, era muito grande e grossa e já estava saindo uma babinha do seu pau tamanha era sua excitação. Abaixei e comecei a chupar e mamava como nunca, aquele pau era muito gostoso de ser chupado e eu aproveitei. Depois de chupar muito falei com ele para baixar a calça até o joelho e coloquei a camisinha nele. Eu deitei no chão, ele veio por cima e enfiou tudo de uma vez, arrancando um grito de dor meu, falei com ele para tirar que estava doendo e ele disse que se tirasse não ia meter mais, que se eu quisesse era daquele jeito, que ele metia era daquela forma e foi assim… Eu fiquei deitado e ele mandou ver e fui dando as pistoladas, cada vez mais rápidas e doloridas.

Foi então que ele gozou, senti sua respiração acelerada perto do meu ouvido, ele tirou o pau, eu tirei a camisinha cheia de porra e ele mandou eu limpar seu pau com boca para ele poder guardar dentro da cueca. Eu limpei, ele guardou o pau, falou que não era para contar pra ninguém aquilo pra ninguém e foi embora. Depois conto como foram as outras vezes com ele, nessa ele deixou até eu chupar o cuzinho dele e que chupada…

Fonte: Santo Urbano.

E se você tem um história tão boa quanto essa, envia para nós publicarmos!

Leave a Reply