Conto erótico gay – Dei para um desconhecido em troca de dinheiro

Quando eu volto da faculdade para casa costuma já estar bem escuro e as ruas praticamente vazias. Por isso sempre sinto um medo constante de ser assaltado. Na semana passada enquanto eu andava pela rua, um carro começou a encostar do meu lado. Na hora eu gelei e dei uma acelerada no passo. O carro continuou a me seguir até que ele ficou bem ao meu lado e alguém lá de dentro fala:

– E aí cara, afim de foder por dinheiro?

Na hora fiquei um pouco confuso com aquilo, achando que era um garoto de programa oferecendo serviço:

– Valeu, mas to sem nenhum dinheiro aqui.

Ele então soltou uma gargalhada e disse:

– Eu que vou te pagar, putão. Entra ai que a gente vai num motel.

Não dava pra vê-lo muito bem. Mas ele era muito bonito e tinha um corpo bem definido.

– Cara, quero muito fuder um cu. To louco atras de alguém. Mas sou hétero, super discreto, minha mina não sabe de nada.

– Tudo bem cara, fico de 4 pra você e você me fode gostoso.

Chegamos no motel, nem deu tempo de entrar direito o cara já tava pegando na minha bunda e abaixando a minha calça.

– Puts, gosto assim, bundão carnudo. Você tem um corpo que eu curto. Não muito masculino, Delicia.

– E ta afim de fazer o que?

– Fica de 4 ali pra mim na cama, vai.

Tirei toda minha roupa e fiquei de 4 na cama. Ele veio e meteu o linguão. Chupava demais meu cu. Ele sabia o que tava fazendo.

Quando tava bem lubrificado, ele pós a camisinha e bombou gostoso em mim. Mas ele devia ta com muito tesão, então logo gozou.

Dai ele deitou na cama e pediu pra eu ficar deitado agarradinho com ele.

– Tu eh maneiro. Te curti. Quero te fuder mais.

– E você eh gostoso demais. To cheio de tesão. – eu disse

Me virei e comecei a chupar o pau dele. Pra minha surpresa ele também começou a chupar o meu e ficamos ali um bom tempo no 69. Não deu tempo nem de avisar e acabei gozando na boca dele. Achei que ele ia ficar putaço, Mas ele riu pra mim e engoliu minha porra toda.

– Que porra doce, muleque. Você anda comendo o que?

Então eu fiquei por cima dele, me esfregando naquele corpo todo. Percebi que ele não queria me beijar, mas aquela esfregação já tava boa demais pra mim.

Ele colocou outra camisinha. E eu enfiou o pau no meu cu. Rebolei gostoso naquele cacete. Entre uma quicada e uma rebolada no pauzão. Ele me chamava de putão e gostoso. Pegava com gosto nos meus peitos e me chupava o pescoço. O cara não aguentou muito mais tempo e gozou de novo. Acabei gozando tudo em cima dele logo em seguida.

Voltei a deita ao lado dele, bem satisfeito. Tomamos um banho e ele me fudeu de novo em pé no chuveiro. Logo depois ele me deixou em casa e sumiu.

Créditos: Putinho.

Leave a Reply